Arquivo da categoria: Lyrics

Os temas são basicamente os mesmos tratados transversalmente no blog, mas aqui assumem a forma de verso, na maior parte das vezes em língua inglesa.

Bohemian Rhapsody


versão para a canção do Queen

 
Isso que a vida traz
Guardado para mim
Não quero ver mais
Quero estar bem longe daqui
Olho para trás
É fácil dizer adeus
"Sai dessa vida
Não tem que ser assim"
Mas eu nem sei como começar
Alguém tem que me ajudar
A brisa vem do mar
Anunciando o meu fim
O meu fim

Mãe, eu matei um cara
O bandido estava armado
Mandei bala no safado
Mãe, eu também fui ferido
Mas de que adianta se agora é tarde
Mãe, eu não quero te ver chorar
Se eu não voltar também não fique triste
Melhor deixar para lá
Esqueça que este filho existe
 
Não sei o que vai ser
Da minha vida sem você
Não vou mais poder te ver
Tchau pra todo o mundo
Vou dar no pé
Largar tudo e ir até onde puder  
Mãe, eu não quero morrer
Minha história era essa antes de eu nascer
 
Acho que ainda dá tempo de eu fugir
Se eu correr por aqui
Vou parar num barranco
Tudo que é malandro
Vem correndo atrás de mim
(O trem tá feio)
O trem tá feio
(O trem tá feio)
O trem tá feio
O trem tá feio para mim
Se eu pudesse voltar atrás
(Se alguém pudesse encontrar algo mais
Espero que ao menos tenham compaixão de ti)
A polícia chegou, foi você que chamou?
(Polícia! Não, acho que ainda é pior!)
((É pior!))
(Milícia! Então, você nunca ajudou!)
((É pior!))
(Milícia! Você nunca ajudou!)
((É pior!))
Nunca ajudou
((É pior!))
Nunca, nunca, nunca, nunca
Nunca ajudou
Não, não, não, não, não
Eu chamaria, chamaria
Chamaria de amor  
Quem quer que viesse de asa delta me tirar daqui
Daqui, daqui
 
Essa é só uma das voltas que a vida dá
Você pensa que eu não sei que vão me matar
Não sou besta
Sei o que me aguarda
Só queria falar
Só queria falar outra vez

Nada mais importa
É chegado o fim
Nada mais importa
Pra mim 

Amanhã


versão para a canção do Guilherme Arantes

 May tomorrow
 Be a beautiful day
 All the mad happiness
 You could ever think of
 Come tomorrow
 May our strength be doubled
 Upwards and ceaselessly
 It shall always grow
  
 Mysteries
 Won't survive tomorrow
 Above what's illusory
 The Sun King will shine bright
 And tomorrow
 The luminosity
 Regardless to anyone's will
 Will be reigning
  
 In tomorrow
 Lies everyone's hopes
 Even the tiniest ones
 That exist and must thrive
 For tomorrow
 In spite of today
 There will come forth a road
 We shall thread in
  
 And tomorrow
 Though some just don't want to
 Belongs to those who'll wait 'til
 The break of the new day
 When tomorrow
 Hatred has been soothed
 Fear has been smoothed over
 Will be plenty
 Will be plenty
   

(Are you) The one I’ve been waiting for?


versão livre para a canção do Nick Cave and the Bad Seeds

Acho que eu lembro bem de cada vez
Que vi você sozinha, andando por aí
Será destino, será só fantasia
O que imagino ver também em seu olhar?
Me dá um sinal, eu preciso saber
Será que ainda vou te conhecer?
Não tenho pressa, tenho certeza
Sinto no corpo e na alma
Que essa minha espera vale a pena
E que tudo é real
Eu sento e espero o inverno acabar E finalmente vou te conhecer
Sempre triste e sozinho eu vivi
De meus sonhos, confesso, desisti
Alguns por sensatez, outros por covardia
Mas quando eu te vejo
Não interessa o tanto que eu sofri
Pois sei que ainda vou te conhecer
Parece insano, não é?
Amar alguém sem porquê
Mas o que eu posso fazer
Exceto amar e esperar?
Se alguém te prometeu o mundo e não cumpriu
Sem falar nada, meu mundo já é seu
Acho que é a hora agora e já estou preparado
Para dizer o que eu sinto por você
Sinto nas veias que vão ao coração
Que algum dia vou te conhecer
Sei que algum dia eu vou te conhecer

We don’t need God

We don't need God
We don't need God send us plagues
We don't need God
We don't believe anyway

In our backyards
Every summer we'll create
Every year 'round
Our own selfpunishment

So far from here
We see only on TV
Earthquakes to fear
Hurricanes and tsunamis

How can it be?
Why should we die?

We will be providing pain
Where nature bears only goods
Rock, greed and shame
Will grant us the best damn floods

We'll be soon mining for bodies
Through this valley pasture greens
When it comes to body count
We can be second to none

And should this death toll
Even though appear too small
If by any means it still look natural
Let's have some neglected matters
Turned to accidental fires
Where we can send people to die
Without sin or conviction
To a gas chamber in disguise
We don't need God
We don't need God send us plagues
We don't need God
We don't believe anyway

In our backyards
Every summer we'll create
Every year 'round
Our own selfpunishment

So far from here
We see only on TV
Earthquakes to fear
Hurricanes and tsunamis

How can it be?
Why should we die?

We will be providing pain
Where nature bears only goods
Rock, greed and shame
Will grant us the best damn floods

We'll be soon mining for bodies
Through this valley pasture greens
When it comes to body count
We can be second to none

And should this death toll
Even though appear too small
If by any means it still look natural
Let's have some neglected matters
Turned to accidental fires
Where we can send people to die
Without sin or conviction
To a gas chamber in disguise

Night walk

“It’s a ghost town”
People like to say it loud
Well, for a moment before dawn
I really see no one around

“It’s a ghost town”
Oh but that I've already known
For many times before the dawn
I was the only ghost around

Yet early in the evening
I parked my car around the corner
From the house where I once lived in
But was not sure should I come over

Took a deep, though silent breath
When once I'd have lit a cigarette
Made my way across the street
Trying to make some sense of it

Nasty thoughts about the future
Fight this all time homesick urge
And like a sunstroke robot figure
I kept moving back and forth, and farther

Like those things you can't explain
But that help the world make sense
I've come to find myself again
Outside my childhood school fence

Happy sad I felt this time
Happy sad had I felt then
If you came your way up here
Stay with me until the end

Somewhere around here long ago
I left a child behind in fear
To move onwards, I let him go
I dropped his hand but I got lost too

Sometimes I think I still can hear
His hushed cry inside my ears
Now, as I feel he wandering near
My eyes finally shed his tears

Eu sonho com ovelhas elétricas

Tempo corrigido, paixões acomodadas
O outono passado nunca teve fim
Os rangidos e as cores da sirene se fundem
A cena do crime perfeito foi inventada

Antes nos conhecíamos, agora apenas combinamos
Há séculos não eclode um ovo

A música não preenche mais pautas
A música não enche mais capas
Ninguém parece dar a mínima
A que merda lhe entra pelos ouvidos

Ruas sombrias, batidas ensurdecedoras e encardidas*
Façanhas obstinadas da vida cotidiana
A chuva não desaba, mas também não cessa
Cada gota é uma faísca que cai

Nada dura o suficiente para mudar
O passado estará fora de alcance em breve

  • beat – batida de música eletrônica
  • grime – sujeira impregnada à superficie, mas também um gênero de música eletrônica

i dream of electric sheep

Time amended, passions bended
Last Autumn never ended
Siren's squeaks and colors blend
The perfect crime scene was invented

Once we meet, now we just match
Eggs for centuries haven't hatched

Music no longer fill sheets
Music no longer fill sheaths
No one seems to give a shit
What shit comes up to their ears

Gloomy streets, grime deafening beats
Everyday life's gritty feats
Rain won't pour, but won't stop either
Every drop is falling glitter

Nothing lasts enough to change
Past will soon be out of range

Breaking news


You can’t figure what I wish
Pay no heed to what I think
Hardly hear me when I speak
Make no sense from what you hear


“Nothing happens through your days?
Anything you’d care to mention?
In this whole world going crazy
Something must draw your attention”


There are many things indeed
But I’m lost in my distractions
What I lack, what I’m in need
Is a pause for my reflections


All I expect and ask of you
Please, believe in dreams come true
I would offer you my view
Just before the break of news